sexta-feira, 30 de setembro de 2016

HOJEM LOS MAGOS NO COBRAS GRILL - BACABAL


MEU IRMÃO HIDALGO LÉDA


Por Abnadab Léda
Aos filhos de Bacabal, terra que a minha família abraçou, com Frederico , prefeito na década de 60 e por último o meu querido irmão Hidalgo Léda, que apostou em um futuro melhor para a atual gestão, como é do conhecimento de todo o povo.
Hidalgo queria trabalhar muito por Bacabal, pois nessa querida terra construiu sua família e vida profissional como médico. Se incompatibilizou com o atual gestor, quando compreendeu que não existia nenhum compromisso na área da saúde, onde era seu secretário.
O que é pior, descobriu que existiam vereadores e blogueiros pagos pelo gestor pára criticar a própria secretaria de saúde, que já vinha sendo sucateada há alguns anos.
Meu irmão Hidalgo sofreu muito com essa situação, pois não aceitou as propostas do prefeito e entregou o cargo, onde seu sonho era a realização de uma saúde eficiente e de qualidade.
Tudo isso foi um desgaste gigantesco para ele, pois sempre foi sensível a causa dol povo, principalmente os mais humildes, que procuravam atendimento de saúde e não encontravam.
Hidalgo faleceu abruptamente, de forma extremamente dolorosa para sua família e amigos, que sofrem muito com a sua ausência.

Abnadab Léda, irmão de Hidalgo, em memória.

quinta-feira, 29 de setembro de 2016

HOJE É ANIVERSÁRIO DE PÉRICLES NUNES, KALIL TRABULSI E TCHACATHÁ



Bacabal tem três de seus filhos mais ilustres trocando de idade no dia de hoje.
São eles.
Josemá Miguel Arcanjo, o popular Tchacathá,
Péricles Augusto Nunes
Kalil Gibran Trabulsi.
Ligados pela naturalidade e pela arte, todos três são músicos, a festa vai ser completa.

Ao Kalil, ao Tchacathá e ao Péricles, felicidades mil e muitos anos de vida.

MEGA COMÍCIO E CARREATA MARCAM A QUARTA-FEIRA DA ÚLTIMA SEMANA DE CAMPANHA ELEITORAL EM BACABAL


Por Sérgio Mathias
Há poucos dias do pleito eleitoral que definirá os próximos prefeitos, vice-prefeitos e vereadores dos municípios brasileiros, os candidatos intensificam a campanha e todos tentam ao máximo impressionar o eleitorado, sobretudo os indecisos.
Em Bacabal, apesar de registrar 8 concorrentes ao cargo de prefeito, a disputa permanece polarizada entre o deputado estadual Roberto Costa (PMDB) e o ex-prefeito Zé Vieira (PP), que mesmo tendo seu pedido de registro de candidatura negado pela Justiça Eleitoral, continua fazendo campanha sustentado em recurso que interpôs e será analisado por outras instâncias.
Carreata do 11
 
Enquanto isso, ele aproveita para realizar comícios e outros eventos de campanha, como a carreata que aconteceu na tarde/noite desta quarta-feira (28) pelas principais ruas do centro de Bacabal.
, Comício do 15
À noite, Roberto Costa esteve participando também de uma carreata e de mega comício no povoado Brejinho, zona rural. Como é possível observar nas imagens divulgadas pela assessoria de imprensa de sua campanha, o evento comprovou sua força na região, que cresceu mais ainda depois que passou a contar com o apoio do vereador Reginaldo do Posto que tem sua principal base política em São Paulo Apostolo, povoado próximo.

ELEIÇÕES 2016: CANDIDATOS COM REGISTRO INDEFERIDO COM RECURSO NÃO TERÃO SEUS VOTOS COMPUTADOS, GARANTE O TSE

Os candidatos das eleições municipais 2016 que concorrerem neste domingo (2) com o registro indeferido e que tenham ingressado com recurso não terão seus votos computados, salvo se houver decisão final pelo deferimento de seus registros. Isso significa que, mesmo que tenham recebido votação suficiente para serem eleitos, somente terão seus votos contabilizados e poderão ser diplomados se tiverem seus registros aprovados pela Justiça Eleitoral.
Conforme jurisprudência consolidada do Tribunal Superior Eleitoral (TSE), não se computam para a legenda os votos dados aos candidatos com os registros indeferidos à data da eleição, ainda que a decisão no processo de registro só transite em julgado após o pleito. Apesar de não serem contabilizados, os votos dos candidatos nessa situação ficarão armazenados separadamente e poderão ser consultados por eleitores e demais interessados.
Se após o pleito o juízo eleitoral proferir decisão pelo deferimento dos registros desses candidatos, os votos recebidos por eles passarão a ser computados. Dessa forma, na hipótese de o concorrente ter obtido votação suficiente para ser eleito, ele deverá ser diplomado pela Justiça Eleitoral. A diplomação dos candidatos eleitos deverá ocorrer até o dia 19 de dezembro.
Caso a decisão seja pelo indeferimento do registro, os votos recebidos serão anulados pela Justiça Eleitoral, em conformidade com o parágrafo 3º do artigo 175 do Código Eleitoral (Lei nº 4.737/1965). O dispositivo estabelece que: “Serão nulos, para todos os efeitos, os votos dados a candidatos inelegíveis ou não registrados”
Votos nulos X votos anulados
Os votos anulados pela Justiça Eleitoral em consequência de decisão final pelo indeferimento de registro de candidatura podem acarretar novas eleições na seguinte situação: se a nulidade atingir a mais de metade dos votos do país nas eleições presidenciais, do estado nas eleições federais e estaduais ou do município nas eleições municipais. Nestes casos, deverão ser julgadas prejudicadas as demais votações e o respectivo tribunal marcará dia para nova eleição dentro do prazo de 20 a 40 dias.
A regra está prevista no artigo 224 do Código Eleitoral, que sofreu algumas mudanças com a Reforma Eleitoral de 2015 (Lei nº 13.165). Uma das alterações está prevista no parágrafo 3º do dispositivo, segundo o qual deverão ser realizadas novas eleições sempre que houver, independentemente do número de votos anulados e após o trânsito em julgado, “decisão da Justiça Eleitoral que importe o indeferimento do registro, a cassação do diploma ou a perda do mandato de candidato eleito em pleito majoritário”.
No caso de serem realizadas novas eleições, elas deverão ser: indiretas [escolha do representante pelo respectivo Poder Legislativo], se a vaga do cargo surgir a menos de seis meses do final do mandato; ou diretas, nos demais casos.
Já os votos nulos são consequência da digitação, pelo eleitor, de um número que não corresponda a nenhum dos candidatos registrados naquela eleição. Em resumo, são votos considerados não válidos, assim como os votos em branco, e, por isso, não são computados para nenhum candidato. Cabe ressaltar que apenas os votos válidos são contabilizados.

quarta-feira, 28 de setembro de 2016

A VIA CRUCIS DE ZÉ VIEIRA - CONTAGEM REGRESSIVA


Bacabal vive um momento de grande apreensão política, e por mais que as redes sociais estejam, como se diz na gíria eletrônica, bombando, a grande maioria, influente e decisiva dos eleitores permanece calada esperando uma decisão da justiça, que com certeza só virá depois da eleição, enquanto isso, Zé Vieira, mesmo com sua candidatura indeferida,  continua em plena campanha, o que lhe é de direito, mas os seus votos não serão computados, ficarão esperando a batida final do martelo dos magistrados.
Assessorado por um dos mais experientes advogados do Brasil, o Dr. Marcos Vinicius, o consórcio que era liderado pelo deputado Carlinhos Florêncio, que passou para o marqueteiro Fabão, que foi substituído por imposição do atual prefeito de Bacabal, Zé Alberto Veloso, pelo sábio guru Dr. Gilberto Lacerda, trabalha para que Zé Vieira consiga chegar na frente dos demais, seja com um ou mais votos.
As 16 h de segunda feira, 26 de setembro, o processo de Zé Vieira saiu do cartório de Bacabal direto para o Correio, onde sua postagem foi registrada via Sedex, o que supõe-se ter chegado no final da tarde de ontem em São Luis e assim aguardar n’uma fila extensa para ser colocado em pauta, o que não dá mais tempo, julgamento que poderá acontecer só depois das eleições, tudo como foi planejado. Uma pergunta que não quer calar: - Se o consórcio tivesse mesmo a certeza que Zé Vieira ganharia na justiça a aptidão pra ser candidato, que necessidade teria de fazer manobras, que necessidade teria de pagar um dos advogados mais caros do Brasil?
O que segue é o seguinte raciocínio. – Se Zé Vieira conseguir a maioria dos votos, mesmo sendo o mais votado, os seus votos não serão totalizados, ficarão congelados esperando o julgamento do recurso. Se até o dia da posse do prefeito que é primeiro de Janeiro, e o recurso não for julgado, até lá Bacabal já terá um novo Presidente da Câmara de Vereadores que assumirá o cargo de prefeito.
Quando o processo for transitado e julgado, se o Zé Vieira perder, o que já aconteceu em todas as outras tentativas, o presidente da Câmara Municipal tem de 20 a 40 dias para anunciar uma nova eleição e nessa nova eleição poderá disputar até novos nomes que não disputaram essa agora.
A protelação desse processo para as datas limites, foi realmente uma estratégia usada pelo consórcio, justamente com a finalidade de provocar uma nova eleição, o que é bem provável, visto que Zé Vieira continua com sua candidatura indeferida e pra piorar, se conseguir ganhar no TRE – Tribunal Regional Eleitoral, a última tentativa cairá nas mãos da Ministra Carmem Lucia, principal entusiasta do “Ficha Limpa”.
Como essa hipótese está a um pé de se tornar realidade, já existem grandes empresários reunindo com uma pessoa que teve uma grande ascensão política, mas foi traído e com esse balaio de gato que se tornou a eleição em Bacabal, tudo está correndo pára uma real renovação.
Queiram ou não, como eu sempre disse, essa eleição será da terceira força. Não será de ostentação e sim de superação.
Domingo eu te digo.
- Mas por que não falou em Bento, Graciete, Giselle, Alana, Ilton, Roberto Costa e Garoto Orlando?
- Esses não tem probemas nenhum com a justiça, estão com suas fichas limpas, nao tem nada pra falar nesse artigo, só no próximo.

TSE AUTORIZA ENVIO DE FORÇAS FEDERAIS PARA 44 MUNICÍPIOS DO MA - BACABAL NAO ESTÁ NA LISTA


Os ministros do Tribunal Superior Eleitoral autorizaram na noite de terça-feira, 27 de setembro, envio de forças federais para 44 municípios maranhenses. São eles: Amarante do Maranhão, Araióses, Água Doce do Maranhão, Arame, Bacuri, Barra do Corda, Fernando Falcão, Benedito Leite, Bequimão, Bom Lugar, Buriti, Buriticupu, Bom Jesus das Selvas, Cajari, Carolina, Codó, Coelho Neto, Coroatá, Cururupu, Guimarães, Lago da Pedra, Matinha, Olinda Nova do Maranhão, Mirador, Sucupira do Norte, Passagem Franca, Buriti Bravo, Penalva, Pinheiro, Pedro do Rosário, Presidente Sarney, Santa Helena, Turilândia, Santa Luzia, Santa Luzia do Paruá, Santa Rita, São José de Ribamar, São Luís, São Raimundo das Mangabeiras, Sambaíba, São Vicente Férrer, Tuntum, Tutóia e São Mateus.

No pedido de força federal para estes 44 municípios, o TRE-MA argumentou ser de “conhecimento geral que o processo eleitoral no país inteiro tem acarretado, com significativo aumento nos últimos pleitos, disputas acirradas entre grupos políticos locais que não raro desencadeiam episódios de violência ora contra eleitores, ora contra esta Justiça especializada, seu patrimônio, juízes e servidores.

O Estado do Maranhão não foge à regra, de modo que tanto nas eleições gerais de 2010 e 2014, quanto nas eleições municipais de 2008 e 2012, foram verificadas ocorrências de tumultos e manifestações de desordem que tinham por único objetivo prejudicar o bom andamento dos trabalhos e gerar um ambiente de insegurança institucional.

Ressalte-se, ainda, que o processo eleitoral municipal, por envolver forças políticas locais, cuja proximidade com o cidadão se dá por via direta, no âmbito cotidiano, torna a disputa pelos cargos eletivos mais contundente, fato que deve ser controlado pela Justiça Eleitoral. Ademais, cabe destacar que a quantidade de municípios para os quais foram solicitados o envio de Força Federal de Segurança denota a grande preocupação dos juízes eleitorais com a boa execução das eleições de outubro próximo, notadamente no que diz respeito à garantia da paz social e ao livre exercício do voto”.

PROFISSIONAIS ESTÃO COM SALÁRIO ATRASADO E A UNIDADE SAÚDE NÃO DISPÕE DE CONDIÇÕES PARA FUNCIONAMENTO

Resultado de imagem para abdon murad crm

O presidente do Conselho Regional de Medicina do Maranhão ( CRM/MA), Abdon Murad, anunciou ontem que os profIssionais de saúde que atuam no Serviço de Atendimento Móvel de Urgência ( Samu) da cidade de Bacabal, no Maranhão decidiram suspender as suas atividades, por tempo indeterminado, a partir de 1º de outubro.


Os profissionais alegam que não receberam o salário de agosto e, portanto, estão sem condições de cumprirem a jornada de trabalho. Por meio de comunicado ao CRM, ao delegado de Polícia de Bacabal, à Secretaria Municipal de Saúde, e à diretoria da Samu, o corpo médico fez denúncias sobre a situação da unidade de saúde onde atuam.

Segundo o corpo médico do Samu, as ambulâncias estão sucateadas, faltam medicamentos e as condições de trabalho são precárias, colocando em risco a vida de pacientes e dos profissionais de saúde envolvidos.

“ Diante da situação em que se encontra o Samu de Bacabal, o Conselho Regional de Medicina vai tomar as providências junto aos órgãos competentes. O problema requer soluções urgentes. Os profissionais precisam ter os seus salários regularizados e o Samu deve oferecer boa qualidade de serviços para a população”, afirmou Abdon Murad.
 
De O Estado 


terça-feira, 27 de setembro de 2016

FUNCIONÁRIOS PÚBLICOS MUNICIPAIS DE BACABAL PEDEM SOCORRO AO BLOG DO ZÉ LOPES E REIVINDICAM SALARIOS ATRASADOS


O Blog do Zé Lopes mais uma vez recebe um pedido de socorro de parte dos funcionários públicos de Bacabal e mais uma vez por atraso dos vencimentos.

Veja a nota

ZÉ LOPES, isso que vou lhe pedir novamente,  merece  até uma reflexão. Os funcionários públicos de Bacabal pedem socorro a você Zé Lopes, de novo.
Pelo amor de Deus, faça algo por nós, o salário da Prefeitura de Bacabal-Ma, está atrasado. Aqui, um grito de socorro por nossos salários atrasados.
Zé Lopes, de acordo com a lei, os salários devem ser pagos mensalmente, ou seja, em dia. Nós, os trabalhadores, estamos sofrendo com o atraso no pagamento, situação que pode levar a sérios transtornos, pois o salário do funcionalismo do município de Bacabal-Ma, na saúde, tem 03 meses de atraso, funcionário publico do terminal rodoviário de Bacabal-Ma, 02 meses já partindo para o o terceiro mês, mercado da rodoviária 02 meses, Mercado Central 02 meses.

Nota do Blog do Zé Lopes – Queremos agradecer aos funcionários municipais que assinaram essa nota, pela confiança, e dizer-lhes que sentimos muito com tudo isso que está acontecendo. A única coisa que podemos fazer é divulgar na intenção de que o prefeito José Alberto Veloso cumpra com suas responsabilidades, principalmente o pagamento dos seus funcionários.

segunda-feira, 26 de setembro de 2016

SÉRIE INELEGIBILIDADES: CONDENADO POR ABUSO DE PODER POLÍTICO E ECONÔMICO FICA INELEGÍVEL POR 8 ANOS

Logomarca Série Inelegibilidades em 22.09.2016

Há seis anos, a Lei Complementar (LC) nº 135/2010, mais conhecida como Lei da Ficha Limpa, tornou mais rígidos os critérios de inelegibilidade para candidatos, ao alterar a LC nº 64/1990 (também chamada de Lei de Inelegibilidades). Devido à proximidade das Eleições Municipais 2016, o Portal do Tribunal Superior Eleitoral (TSE) publicará uma série sobre o assunto, destacando os principais avanços neste tema. Nessa matéria que abre a série, o destaque vai para a previsão de inelegibilidade pelo prazo de oito anos para os condenados por abuso de poder político e econômico.
Os obstáculos da Lei da Ficha Limpa para quem pratica alguma irregularidade ou delito de ordem eleitoral e outras práticas ilegais foram incluídos na forma de alíneas no inciso I do artigo 1º da Lei de Inelegibilidades. Conforme previsão da alínea ‘d’ desse dispositivo, ficam inelegíveis pelo prazo de oito anos aqueles que tenham contra si representação julgada procedente pela Justiça Eleitoral, em decisão transitada em julgado ou dada por órgão colegiado, em processo relativo a abuso de poder econômico ou político.
Em 2014, com base na alínea ‘d’, no julgamento do Recurso Ordinário (RO) 152815, o TSE manteve o indeferimento da candidatura a deputado federal de Geraldo Hilário Torres. Segundo o que determina a Lei da Ficha Limpa, enquanto prefeito de Timóteo (MG), ele foi condenado, nas eleições de 2008, por abuso do poder político e econômico devido ao aumento substancial na concessão de benefícios de saúde à população em período eleitoral.
Na opinião do ministro do TSE Admar Gonzaga, é importante que os eleitores acompanhem o passado de seus candidatos, para poder votar de forma consciente. Segundo ele, o Brasil será mais justo e próspero na medida em que os brasileiros compreendam a fundamental importância de sua efetiva participação no processo político, inspirando-se na ordem constitucional de que todo poder emana do povo. “E, assim, passarem a eleger pessoas dignas ao exercício dessa nobre atividade, que é a representação política. Promover essa percepção é o nosso maior desafio, o objetivo primeiro da Justiça Eleitoral”, afirmou.
Outras alíneas
Segundo a alínea ‘a’ do inciso I do artigo 1º da LC nº 64/1990, são inelegíveis, para qualquer cargo, os inalistáveis e os analfabetos. De acordo com o art. 14, parágrafo 2º, da Constituição Federal de 1988, “Não podem alistar-se como eleitores os estrangeiros e, durante o período do serviço militar obrigatório, os conscritos”.
Já a alínea ‘b’ determina que, são inelegíveis, pelo prazo de oito anos, os membros do Congresso Nacional, das Assembleias Legislativas, da Câmara Legislativa e das Câmaras Municipais, que tenham perdido os respectivos mandatos por infringirem o disposto nos incisos I e II do art. 55 da Constituição Federal, dos dispositivos equivalentes sobre perda de mandato das constituições estaduais e leis orgânicas dos municípios e do Distrito Federal.
A alínea ‘c’ estabelece inelegibilidade, também por oito anos, para governador e prefeito, e seus vices, que perderem os cargos por desrespeitarem dispositivos da constituição estadual ou da lei orgânica municipal ou do DF.
Os demais dispositivos da Lei da Ficha Limpa serão abordados em outras matérias que serão publicadas no decorrer desta semana no Portal do TSE.
MM/LC

Do blog do Abel Carvalho